SOLENIDADE DO CORAÇÃO DE JESUS

Esta festa é celebrada na primeira sexta-feira depois da oitava de Corpus Christi.

A devoção ao Coração de Jesus representa nosso desejo de viver no Amor, porque desde os tempos mais antigos se considera que o centro do amor está no coração. Como nosso amor humano é nada se comparado ao Amor de Deus, nem podemos imaginar como é o Amor por excelência, o amor de Deus.  Chama-se Ágape, é o amor perfeito, incondicional, único, é aquele com o qual Deus nos Ama. Esse Coração Divino que se esvaziou ao ser aberto pela lança do soldado (Jo 19,34) e derramou em nossos corações, em toda sua plenitude e para nossa Salvação, o sacramento do Amor.   

Nossa capacidade de amar nos foi dada por Deus porque nos amou primeiro, nós amamos porque Ele nos amou por primeiro, e nosso objetivo deverá ser amar intensamente o Senhor e assim seríamos o reflexo do Amor d’Ele.  

No evangelho de João (21,15) há uma comovente pergunta de Jesus a Simão Pedro: “Simão, filho de João tu me amas?”. Aquela pergunta deverá ressoar em nós cada dia, e devemos nos perguntar se o amamos com aquele amor que ele solicita de nós: “… tu me amas?”

Santa Margarida Maria teve visões de Jesus

 Santa Margarida Maria Alacoque foi uma freira da Congregação da Ordem da Visitação de Santa Maria, instituição religiosa fundada por São Francisco de Sales.  Teve visões de Jesus quando estava em profunda oração, viu sair pela porta do tabernáculo uma espécie de vapor que foi se transformando na figura de Jesus que se encaminhou até ela e mostrando-lhe o próprio coração em chamas disse: “Eis aqui o coração que tanto amou os homens, até se esgotar e consumir para testemunhar-lhes seu amor e, em troca, não recebe da maior parte senão ingratidões, friezas e desprezos”. 

As três mensagens que ela recebeu insistiam num maior amor à Santíssima Eucaristia, e à Comunhão reparadora nas primeiras sextas-feiras do mês.

Incompreendida por muitos,  Margarida recebeu de Deus a graça de ter como capelão e confessor a São Claudio de La Colombière; era jesuíta e obteve que a Companhia do Jesus aceitasse a devoção ao Coração do Jesus. Depois disso os jesuítas a propagaram por todo mundo.

Em 1899 o Papa Leão XIII consagrou o mundo ao Sagrado Coração de Jesus, devoção que nos leva ao encontro do seu Sagrado Coração Eucarístico. Santa Margarida Maria Alacoque morreu antes de completar 45 anos, em 17 de outubro de 1690, e foi canonizada pelo Papa Bento XV em 1920.

Por: Eliana Galván Gil