Santos Arcanjos, nossos protetores.

Miguel, Gabriel e Rafael

No dia 29 de setembro a Igreja comemora a festa de três Arcanjos: Miguel, Gabriel e Rafael. Na Igreja Católica temos a devoção a estes anjos desde o Antigo Testamento, são protetores e intercessores que nos auxiliam na luta contra o maligno.  

São Miguel

O nome do Arcanjo Miguel significa em hebraico: “Quem como Deus”. Segundo a Bíblia, ele é um dos grandes príncipes do Céu. No Antigo Testamento o profeta Daniel chama São Miguel de príncipe protetor dos judeus, enquanto que, no Novo Testamento ele é o protetor dos filhos de Deus e de sua Igreja, pois a nossa luta contra o mal só termina com a segunda vinda de Cristo, por isso é necessária a proteção de Miguel para a Igreja. “Houve então um combate no Céu: Miguel e seus anjos combateram contra o dragão. Também o dragão combateu, junto com seus anjos, mas não conseguiu vencer e não se encontrou mais lugar para eles no Céu”. (Apocalipse 12,7-8)

São Gabriel

O nome deste Arcanjo, citado duas vezes nas profecias de Daniel, significa “Força de Deus” ou “Deus é a minha proteção”. É muito conhecido devido a sua missão de mensageiro, uma vez que foi ele quem anunciou a Zacarias o nascimento de João Batista (Lc 1,5) e também foi ele que comunicou o grande acontecimento histórico da encarnação do Filho de Deus. No capítulo 1 do evangelho de Lucas o Arcanjo Gabriel anuncia a uma jovem chamada Maria  que foi escolhida por Deus para ser a mãe de seu filho que virá ao mundo: “No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré… O anjo veio à presença de Maria e disse-lhe: ‘Alegra-te, ó tu que tens o favor de Deus, o  Senhor está contigo…”(Lc 1,26-38).

São Rafael

O Arcanjo Rafael aparece no Antigo Testamento no livro de Tobias. Seu nome significa “Deus cura” ou “Medicina de Deus”.  Tobias devia fazer uma viagem sem conhecer bem o caminho e aparece um jovem que se prontifica a acompanhá-lo. “Tobias foi à procura de alguém que o pudesse acompanhar e conhecesse bem o caminho. Ao sair, encontrou o anjo Rafael, em pé diante dele, mas não suspeitou que fosse um anjo de Deus” (Tob 5,4). Ao voltar da viagem o anjo manda que Tobias cure os olhos de seu pai com um remédio por ele preparado e Tobit, um homem piedoso que havia ficado cego, volta a enxergar. Somente quando já estava para retirar-se o anjo conta quem realmente ele é, Tb 12,11.

Por: Eliana Galván Gil